INOMAT O Instituto
Concepção e programa

Objetivos, estratégia e metas

Principais linhas de pesquisa

Detalhamento do programa de formação de pessoal qualificado

Ações de transferência do conhecimento

Grupos e Equipes

Interação com grupos internacionais

Geração de propriedade intelectual

Coordenação/Comitê gestor

Localização
GERAÇÃO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL


O grupo proponente tem uma longa e bem sucedida experiência na geração de propriedade intelectual e licenciamento de patentes. A Unicamp é uma das maiores patenteadoras do Brasil e tem sido pioneira na proteção intelectual de resultados de pesquisa, através do Escritório de Extensão (criado em 1985), mais tarde Edistec (Escritório de Difusão de Serviços e de Tecnologia) e da sua Agência de Inovação. O Instituto de Química é o maior patenteador da Unicamp e o grupo deste projeto tem a maior produção de patentes do Instituto de Química. Esta experiência se reflete hoje em uma significativa receita obtida de royalties e de projetos com empresas. Por outro lado, ela também se reflete na formação de estudantes, sendo que vários pós-graduados no grupo proponente são co-autores de patentes.

Pedidos de patentes já vêm sendo depositados há mais de 20 anos e o caso mais importante de licenciamento, o dos fosfatos de alumínio, teve seu contrato inicial firmado em 1995. Hoje, estão registrados no USPTO vários documentos de patentes associados a esse contrato. Este caso criou uma oportunidade singular de aprendizado de alto nível que tem sido desfrutada pelo proponente e coordenador do projeto, graças à sua interação com a empresa Bunge. A partir de 2004, esta empresa decidiu assumir a questão de proteção de propriedade intelectual no Exterior e o tem feito com a participação de uma firma de advogados de âmbito global e sediada em Houston (Texas), a Jones Day. Por essa razão, toda a estratégia de formação do pipeline de propriedade intelectual, depósito, acompanhamento e defesa de patentes tem sido feito com advogados experientes, um dos quais também tem um Ph.D. em Química e outro tem um mestrado em Química. Este aprendizado prático inclui numerosas reuniões presenciais (em Houston) ou telefônicas, para discutir problemas na defesa das patentes e estratégias de proteção.

Por outro lado, a questão de propriedade intelectual surge com frequência em outros projetos com empresas, no Brasil. Duas delas, a Orbys e a Contech decidiram recentemente estender para o exterior a propriedade intelectual de resultados de pesquisa com os grupos de F. Galembeck e O. L. Alves, que estão utilizando a experiência anterior neste assunto. A própria Unicamp, mesmo sem a participação de empresas, tomou a decisão de estender para o exterior desenvolvimento realizado com a utilização de nanopartículas de prata em tecidos (PCT, WIPO), de autoria de N. Duran e O.L. Alves.

É importante considerar que muitos dos líderes dos projetos deste Instituto possuem experiência comprovada no desenvolvimento de projetos com o setor produtivo. Podemos destacar entre as empresas que os membros do Instituto mantêm relacionamento, as seguintes: Petrobrás, Oxiteno, Orbys, Contech, Bunge, Dublauto, Biolab, Natura, Polialden, Braskem.

INOMAT na Unicamp
Consulte Nanoriscos LQES.


1
 ©2009 Inomat                    página principal     1
1